Tite exalta Fernandinho e explica previsibilidade nas substituições - Gazeta Esportiva
Copa América Copa América

A Seleção Brasileira já começava a namorar os momentos dramáticos que estariam por vir no segundo tempo do embate com a Venezuela quando Tite resolveu chamar Fernandinho.

De imediato, o público demostrou toda sua insatisfação. Era natural que se esperasse outro jogador, talvez Everton Cebolinha, afinal, o Brasil precisava de gol. Mas, o receio pela expulsão de Casemiro falou mais alto para o técnico canarinho.

A pressão externa em cima de Fernandinho não é de hoje. O peso do 7 a 1 em 2014 e da queda para a Bélgica na Copa do Mundo da Rússia não desgrudam do volante do Manchester City.

Tite, porém, fez questão de deixar claro que nada disso lhe importa enquanto comandante da Seleção Brasileira.

“Se isso pesasse eu não o colocaria. O atleta tem de trabalhar na pressão, todos eles têm. É o jogador que foi considerado da seleção da Premier League. Eu não posso ficar preconcetuando (sic). Temos de ter esse discernimento”, avisou.

Além do descontentamento pela entrada de Fernandinho e o anseio por Everton, já há quem se pergunte o motivo de Tite não ter aberto mão de um dos volantes para, de fato, tornar a equipe ainda mais ofensiva. Não é incomum, em situações semelhantes, técnicos sacarem jogadores de contensão para apostarem na pressão de ataque.

Mas o treinador da Seleção Brasileira também deixou claro que essa expectativa não deve ser criada sobre o seu trabalho. A estrutura do Brasil, segundo explicou Tite, provavelmente será mantida até o fim, independente da circunstância.

“Trabalhar taticamente e manter a rotina. O atleta reproduz o que é treinado. Eu não tenho toda essa intenção de botar um volante (no banco) e um atacante (…) Sou incompetente para isso, botar um volante (no banco) e trazer um meia lá (no campo), se não tiver uma estrutura toda montada. (Tem de) treinar para essas possibilidades”.

Ainda assim, Tite deixou claro que as vagas estão abertas no time, principalmente em relação aos atacantes. Everton Cebolinha e Gabriel Jesus podem ganhar oportunidade. Richarlison, Neres e Firmino estão sob pressão.

A próxima partida é contra o Peru, na Arena Corinthians, sábado, às 16h (de Brasília). O Brasil precisa da vitória para se classificar às quartas de final da Copa América sem depender de nenhum outro resultado.

 



A Colômbia aposta em seu conjunto para fazer frente à poderosa ofensiva do Brasil, afirmou o técnico da seleção colombiana, Reinaldo Rueda, nesta terça. A partida acontece na quarta-feira, no Rio de Janeiro, pela penúltima rodada do Grupo B da Copa América.

Desativar o ataque do Brasil, que já marcou sete gols em dois jogos do torneio, “é uma situação coletiva, não só para os homens de fundo, é um grupo onde todos deveriam ter suas responsabilidades”, disse o treinador na coletiva de imprensa virtual no Rio.

Rueda, de 64 anos, garantiu que o duelo com a seleção brasileira, às 21h00 (horário de Brasília), no estádio Nilton Santos, é importante pela força do adversário. A Seleção Brasileira é líder do Grupo B e está classificada para as quartas de final desde a segunda rodada.

(Foto: Nelson Almeida / AFP)

“Amanhã temos a partida a disputar, sem dúvida o adversário é de grande envergadura. Estão num bom momento, mas são jogos que têm de ser disputados com concentração e intensidade para ficarem na história”, afirmou.

Os cafeteros são os vice-líderes (quatro pontos) no grupo e vão encerrar a participação na fase de grupos contra o Brasil, já que na última rodada – domingo – eles descansam. A equipe se classifica com um empate, mas uma derrota pode deixá-los de fora caso haja uma combinação de resultados nos jogos restantes.

Embora não tenha dado nenhuma pista sobre a escalação, o treinador indicou que fará algumas modificações em relação ao time titular que perdeu por 2 a 1 para o Peru no domingo, em Goiânia. A derrota foi a primeira de Rueda desde que assumiu o comando da Colômbia em janeiro, pela segunda vez, após a tentativa fracassada de se classificar para a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha.

“Todos os jogadores estão se recuperando fisicamente. Hoje fizemos o último treino, estavam todos bem. Nas próximas horas devo definir a escalação, vendo como os jogadores se sentem”, disse.

No entanto, ele reconheceu que o destaque após as ausências de James Rodríguez e Falcao García, o meia Juan Guillermo Cuadrado, “sentiu” nos últimos dias o esforço dos jogos recentes.

“Naturalmente, ele sentiu o esforço dos jogos anteriores naquele jogo contra o Peru, e espero que nestas próximas horas ele atinja o seu nível para que possamos tê-lo à nossa disposição”, afirmou.



A Seleção Brasileira volta a campo nesta quarta-feira em partida válida pela Copa América. Na véspera do duelo contra a Colômbia, o treinador Tite pregou máximo respeito aos adversários e projetou muita dificuldade para os brasileiros.

“Nossos enfrentamentos com a Colômbia sempre foram muito difíceis. Passei para os atletas. Eles sempre tiveram o mais alto nível de exigência. Estou passando isso como respeito a uma grande seleção”, iniciou Tite.

“Ela tem um grau de qualificação muito grande, com opções próprias. Vai ser um grande jogo. A gente tem que merecer vencer, e tem que merecer mais do que o outro, porque o outro também tem merecimento, também tem trabalho, também tem qualidade”, completou o treinador.

Cesar Sampaio, auxiliar técnico, compartilhou suas observações em relação aos colombianos e passou tranquilidade – destacando haver soluções para alcançar a vitória.

“Têm jogadores importantes, que merecem nosso respeito, que jogam com alguns dos nossos atletas. Nós estudamos e simulamos suas variações variações, esperamos desenvolver soluções para os dois sistemas colombianos e esperamos conseguir nosso objetivo”, comentou Sampaio.

Líder do grupo B, a Seleção Brasileira soma seis pontos até aqui – com duas vitórias em dois jogos. Logo atrás vem a Colômbia, com quatro.

As duas seleções se encontram nesta quarta-feira, às 21h, no estádio Nilton Santos.



A fase de grupos da Copa América entra na reta final nesta quarta-feira. Pelo grupo B, Equador e Peru se enfrentam às 18 horas(de Brasília), em Goiânia.

Os equatorianos ainda não venceram na competição. A equipe está na lanterna da chave, com apenas um ponto.

Assim, o Equador precisa de um bom resultado para definir sua situação na rodada final.

O Peru surpreendeu a Colômbia e ficou em boa situação em busca da classificação. Os peruanos se garantem nas quartas de final em caso de nova vitória.



O Brasil já está classificado para as quartas de final da Copa América. Nesta quarta-feira, às 21 horas (de Brasília), a Seleção Brasileira encara a Colômbia, no Rio de Janeiro.

Os brasileiros estão na liderança do grupo B com seis pontos e miram mais uma vitória para praticamente sacramentarem a ponta na fase de grupos.

O técnico Tite segue com o intuito de ver o máximo de jogadores possíveis. Desta vez, o goleiro Weverton vai ganhar uma chance entre os titulares.

Para esta partida, o Brasil deve vir próximo da escalação considerada ideal por Tite. O pensamento é dar descanso os principais jogadores na última rodada, já visando o mata-mata da competição.

A Colômbia perdeu a chance de liderar o grupo ao ser derrotada pelo Peru. Por isso, a seleção colombiana vai a campo em busca de pontos para se aproximarem da classificação.

FICHA TÉCNICA
BRASIL X COLÔMBIA

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 23 de junho de 2021, quarta-feira
Hora: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Nestor Pitana (ARG)
Assistentes: Ezequiel Brailovsky (ARG) e José Antelo (ARG)
VAR: Mauro Vigliano (ARG)

BRASIL: Weverton, Danilo, Marquinhos, Eder Militão e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Éverton Ribeiro; Neymar, Gabriel Jesus e Richarlison
Técnico: Tite

COLÔMBIA: Ospina, Medina, Mina, Davinson Sanchez e Tesillo; Barrios, Pérez, Cuadrado e Cardona; Zapata e Borja
Técnico: Reinaldo Rueda



Lionel Messi se tornou o atleta com mais jogos disputados pela seleção argentina e igualou o recorde de seu ex-companheiro Javier Mascherano na vitória da Argentina sobre o Paraguai por 1 a 0, pela Copa América.

Messi chegou aos 147 jogos disputados, e assim, jogando apenas mais uma partida, se tornará quem mais entrou em campo pela Argentina de forma isolada. Na lista ainda estão Ángel Di María (108), Roberto Ayala (114), Javier Zanetti (145) e Javier Mascherano (147).

O craque já possui nesta Copa América um gol e uma assistência, sendo o grande pilar e referência técnica da equipe comandada por Lionel Scaloni. Na vitória por 1 a 0 sobre o Paraguai, nesta segunda, a Argentina venceu com gol de Papu Gomez e assistência de Di María.

Pela Argentina, Messi conquistou apenas as Olimpíadas de 2008 e o Mundial sub-20 de 2005. Em 2014, conduziu a Argentina até a final da Copa do Mundo no Brasil mas perdeu para a Alemanha por 1 a 0. Ao todo, o jogador nascido em Rosário marcou 73 gols pela seleção.

A Argentina é líder do grupo A da Copa América com sete pontos conquistados. O próximo jogo da equipe será contra a Bolívia, na próxima segunda-feira, às 21 horas (de Brasília).



A Argentina entrou em campo para enfrentar o Paraguai com mudanças no time, mas venceu por 1 a 0 nesta segunda-feira. A partida no Mané Garrincha viu Sergio Agüero e Papu Gómez como titulares da equipe de Scaloni.

Com o resultado, a Argentina vai a sete pontos em três jogos, lidera o grupo A e já está classificada para a próxima fase da Copa América. O Paraguai segue com três pontos, na terceira colocação.

O Paraguai volta a campo pela Copa América nesta quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), contra o Chile novamente no Mané Garrincha. A Argentina só joga a última rodada da fase de grupos na próxima segunda-feira, às 21 horas. A partida será contra a Bolívia, na Arena Pantanal.

O jogo – Clássico entre equipes tradicionais da América do Sul, Argentina e Paraguai fizeram jogo físico e, em alguns momentos, violento. Mesmo assim, a arbitragem conseguiu controlar os ânimos e fazer a bola rolar.

Quem jogou melhor foi a Argentina, que contou com boas atuações no meio de campo para criar oportunidades. Em uma delas, Di Maria fez ótimo passe para Papu Gómez aparecer nas costas dos zagueiros e abrir o placar, aos 10 minutos de jogo.

Satisfeita com o resultado, a Argentina voltou para a segunda etapa com postura bem mais defensiva e quase não levou perigo ao gol defendido por Antony Silva. O Paraguai buscou mais o jogo e atacou muito, especialmente pelo lado esquerdo do setor ofensivo.

Mesmo com a marcação forte e jogando melhor, os paraguaios não conseguiram chegar ao gol de empate. O sistema defensivo da Argentina soube jogar recuado e sofreu poucos sustos.




Alex Sandro alertou a Seleção Brasileira nesta segunda-feira sobre a dificuldade de enfrentar Juan Guillermo Cuadrado, seu companheiro na Juventus e destaque da Colômbia. As equipes duelarão na quarta-feira, no Rio de Janeiro, pela penúltima rodada do Grupo B da Copa América-2021.

Sem ídolos consagrados como James Rodríguez e Falcao García, ambos por motivos físicos, a ‘Tricolor’ de Reinaldo Rueda tem tido problemas para brilhar no torneio sul-americano. Apesar disso, Cuadrado, que pode jogar de ponta ou como lateral, teve bons momentos no ataque.

“Acho Cuadrado um jogador importantíssimo, seja para o clube e também para a seleção colombiana. Nos conhecemos muito bem, talvez por isso a gente sabe que vai ser um jogo bem dificil”, disse Alex Sandro, lateral esquerdo da equipe italiana, durante uma coletiva de imprensa virtual em Teresópolis.

Classificada para as quartas de final da Copa América desde a segunda rodada, a Seleção Brasileira vai jogar sem pressão nas duas últimas rodadas do embolado Grupo B, em que seus quatro adversários (Colômbia, Venezuela, Equador e Peru) têm chances de se classificar.

Na quarta-feira, no estádio Nilton Santos, a equipe canarinho enfrenta os colombianos, vice-líderes do grupo, com quatro pontos, mas cuja derrota por 2 a 1 para o Peru, no domingo, em Goiânia, os impediu de garantir a vaga nas quartas de final.

Os colombianos certamente passarão de fase se somarem um ponto contra o Brasil, que tem oito vitórias consecutivas em jogos oficiais, mas se perderem terão que esperar uma série de resultados na última rodada, em que descansam, para se classificar.

“Nossa preparação segue forte como nas outras partidas. A gente sabe muito bem que a Colômbia é uma seleção forte, com jogadores individuais que podem fazer a diferença”, garantiu o lateral brasileiro, que luta pela vaga com Renan Lodi, do Atlético de Madrid.

Favorito ao bicampeonato, após erguer o troféu na Copa América-2019, também disputada em seu território, o Brasil de Tite vem obtendo bons resultados graças à colaboração mútua dos jogadores, segundo Alex Sandro.

“Nós trabalhamos muito, essa é a verdade. Quando você trabalha e acredita nesse trabalho, ter resultados positivos é mais fácil”.

Os donos da casa acumulam seis jogos sem sofrer nenhum gol e nessas mesmas partidas marcaram 14 gols (sete deles nos dois jogos da Copa América, contra Venezuela e Peru), impulsionados por um Neymar em grande fase.

O Brasil vai fechar a fase de grupos contra o Equador no domingo, em Goiânia.



Nesta segunda-feira, pela terceira rodada da Copa América de 2021, Uruguai e Chile ficaram no empate de 1 a 1 na Arena Pantanal, em Cuiabá. Vargas abriu o placar para os chilenos, enquanto Suárez deixou tudo igual.

Com o resultado, a seleção uruguaia somou o seu primeiro ponto no torneio continental e se manteve na quarta colocação do Grupo A. Já os rojos estão na vice-liderança da chave, com cinco pontos.

A partida, aliás, foi cercada por uma polêmica. Neste domingo, um cabelereiro brasileiro foi ao hotel da delegação chilena para cortar o cabelo de cinco atletas da seleção. A Federação de Futebol do Chile reconheceu que furou a “bolha”, apesar do profissional ter passado por um teste de covid-19 antes de ir ao local. Os jogadores serão multados e nenhum testou positivo para o novo coronavírus.

A Roja volta a campo agora na quinta-feira, às 21 horas (de Brasília), quando encara o Paraguai no Mané Garrincha, em Brasília, pela quarta rodada. No mesmo dia, mas às 18 horas, a Celeste enfrenta o Bolívia, na Arena Pantanal.

O jogo – A primeira etapa começou com os uruguaios melhores. Com oito minutos, Arrascaeta recebeu cruzamento da esquerda e ajeitou para Cavani. O atacante cabeceou à queima-roupa, mas Bravo se atirou para fazer uma grande defesa. Na sequência, foi a vez do próprio Arrascaeta tentar, em forte finalização defendida pelo goleiro.

Do outro lado, os chilenos foram fatais ao descerem para o ataque. Aos 26, Vargas tabelou com Brereton, invadiu a área pela direita e soltou o pé para marcar um lindo gol.

Em desvantagem, o Uruguai partiu para cima, porém teve dificuldades para levar perigo. Com isso, o time voltou a assustar apenas aos 19 do segundo tempo, quando Facundo Torres arriscou de fora da área e obrigou Bravo a voar para espalmar para escanteio. Na cobrança do tiro de canto, no entanto, nada impediu o empate. Vecino desviou no primeiro poste e Suárez completou para o fundo da rede.

O Chile respondeu aos 33. Após cruzamento de Mena, Arriagada aproveitou a sobra e finalizou na saída de Muslera, mas a bola saiu a centímetros da trave esquerda do arqueiro.

Cinco minutos depois, quase pintou a virada celeste. Viña cruzou na medida para Cavani, que cabeceou com muito perigo. Na fim, ainda deu tempo de Suárez tirar tinta da trave em arremate colocado da meia-lua.