Premiado como craque do Brasileiro, Renato se vê longe do auge

São Paulo, SP

08/12/15 | 08:51 - 08/12/15 | 08:53

Renato Augusto voltou a ser convocado para a Seleção Brasileira (Foto Andre Mourao/Mowa Press)
Renato Augusto voltou a ser convocado para a Seleção Brasileira (Foto Andre Mourao/Mowa Press)

O meia Renato Augusto foi o protagonista da festa de premiação oficial aos melhores do Campeonato Brasileiro, realizada pelo Sportv na noite de segunda-feira. Escolhido como craque do torneio, o jogador dividiu os méritos com os companheiros e se disse ainda longe do auge.

Na disputa pelo prêmio mais importante da festa, Renato Augusto, também selecionado para o time ideal do torneio, angariou 56% dos votos, superando o companheiro Jadson e o santista Lucas Lima. Questionado sobre uma eventual acomodação após o sucesso, antes mesmo de saber o resultado final da votação, ele negou.

"Acho que ainda estou longe do meu auge. Meu pensamento é evoluir. Tive um ano de aprendizado muito grande e surpresas boas, mas a partir do momento em que o cara acha que já chegou ao auge, é melhor parar. Minha ideia sem dúvida é melhorar ainda mais", declarou.

De acordo com a CBF, participaram da eleição os capitães e técnicos da Série A do Campeonato Brasileiro, a comissão técnica da Seleção e os jogadores convocados para os jogos contra Argentina e Peru, pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo, além de mais de 5 mil jornalistas.

Renato venceu o prêmio como melhor jogador do Brasileirão pela CBF e pela Bola de Prata (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)
Renato venceu o prêmio como melhor jogador do Brasileirão pela CBF e pela Bola de Prata (Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)

Renato Augusto, convocado para os dois últimos jogos da Seleção, não escondeu o voto em si próprio. "Se eu não votar em mim, quem vai votar, pô?", questionou, rindo. "Foi o meu melhor ano, no qual atingi o maior nível técnico, tático e físico. Agora, me sinto na obrigação de seguir bem em 2016 para corresponder às expectativas", disse.

O ganhador da disputa pelo título de craque do Campeonato Brasileiro foi último a ser anunciado. Já sabedor de seu triunfo, diante dos companheiros corintiano Jadson e Elias e ao lado do técnico Tite, Renato Augusto fez questão de dividir os méritos pela conquista.

"Quero dividir o título com o Jadson, porque não teria vencido sem ele e sem o Elias também. Seria muito justo dividir com o Jadson. Peço uma salva de palmas para ele", pediu o meia, prontamente atendido, antes de falar sobre a importância do técnico Tite.

"Foi um cara fundamental nesse ano. No momento em que quase ninguém acreditava mais em nós dois (Renato e Jadson), esse cara conseguiu apostar na gente e achou um esquema tático em que os dois pudessem jogar juntos em alto nível", declarou Renato Augusto.

Deixe seu comentário