Futebol/Bastidores

Suspeitos de matar torcedor do Santos são presos em São Paulo

São Paulo , SP
14/11/2015 14:54:46

Em: Bastidores, Copa do Brasil, Futebol, Palmeiras, Santos

Na noite desta sexta-feira, a Polícia Civil do Estado de São Paulo prendeu dois suspeitos do assassinato do taxista Gerson Ferreira de Lima, de 34 anos, que recebeu uma pancada fatal na cabeça, em um posto de gasolina na zona leste da capital paulista. Alisson Moreira, que acompanhava a vítima no momento do ataque, usava uma camisa do Santos.

De acordo com a polícia, o motivo da agressão teria acontecido em outro posto de gasolina, a aproximadamente um quilômetro do local da morte. Um dos suspeitos presos temporariamente, Sandro da Silva Aragão, teria discutido com Alisson Moreira. Aragão deixou o ambiente da discussão e foi casa, voltando depois com um primo, Felipe.

Sandro e Felipe Aragão encontraram Alisson Moreira com Gerson Ferreira de Lima e, sem que trocassem uma palavra, partiram para a agressão. No momento do ataque, Felipe usava uma camisa verde, o que levou a polícia a suspeitar que seria uma camisa do Palmeiras. Como Moreira estava com vestido com uma camisa do Santos, foi levantada a hipótese de briga entre torcidas organizadas dos dois clubes, que foi descartada após a verificação de que não havia qualquer relação da roupa de Felipe Aragão com o time paulista.

O torcedor morto foi enterrado na manhã da última sexta-feira, no Cemitério da Saudade. Lima veio a óbito na quarta-feira, após passar três dias internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Santa Marcelina. Os agressores tiveram a prisão temporária decretada e vão responder por homicídio.




  • Elizeu Garcia Capel

    Parabéns à polícia civil de SP. A se confirmar que os presos são efetivamente os matadores do torcedor do Santos, espero que sejam punidos rigorosamente e de acordo com a lei. Não tenham inclusive redução de pena por isso ou aquilo, indulto disso ou daquilo. O que fizeram é de uma selvageria sem tamanho. Por aí, dá para avaliar o nível de certos ¨torcedores¨(com aspas), pois basta outra pessoa estar com a camisa de um clube diferente do seu, que para ele é motivo para agredir e matar. Um absurdo!

    • Verdao_Rio

      Alguns aqui afirmaram que foi um palmeirense que matou, e agora??? Precisamos parar de acusar sem provas. Só não é mais lamentável, que a morte do Gerson, que descanse em paz..

      • camargo

        esses caras nao sao seres humanos são animais e merecem prisão perpetua

      • Elizeu Garcia Capel

        Até onde sei, não ficou claro que os matadores são ou não torcedores do Palmeiras. Um dos elementos está com uma camisa verde, que não seria a camisa do clube. Mas, seja palmeirense, sãopaulino, corintiano, não justifica essa barbárie. Agora nos resta acompanhar dos acontecimentos e ver quantos anos ou dias esses bandidos vão ficar presos.

        • Verdao_Rio

          Elizeu, concordo plenamente com você, que não importa pra que time torça ou não, tem que pagar pelo que fizeram.

          O que lamento também é esta cultura brasileira de primeiro acusa, primeiro atira. Sem provas ou sem nenhum conhecimento. Basta ser negro para ser primeiro preso ou assassinato, basta estar com uma camisa verde para ser palmeirense, ou branca pra ser corintiano. Isto tem que acabar de vez…

          A própria manchete aqui no primeiro dia, dizia que o suspeito era palmeirense….

          • Elizeu Garcia Capel

            Você tem razão. Quanto à cultura, isso é assim e creio que vai continuar assim por muito tempo. Veja a intolerância existente entre as torcidas organizadas do time A contra a do B e vice-versa. Esses gentis, educados e jovens de boa família, em sua grande maioria, vai ao campo não para torcer para seu time e sim para provocar os ¨inimigos¨ (com aspas). Caramba, será que não temos um filho, uma esposa, um amigo que torce para outro time e temos que ver neles um inimigo e passíveis de serem agredidos? Sou pela eliminação de todas as torcidas organizadas; sou pela educação da criança no sentido de respeitar seu semelhante, em quaisquer que sejam as circunstâncias.

    • sancaio

      Pois é Elizeu, antigamente o futebol era tido apenas como lazer e entretenimento além da satisfação de torcer por um time mas sempre respeitando o seu semelhante mesmo sendo ele torcedor de outro time. Hoje em dia os animais irracionais circulam no meio dos racionais e encontraram no futebol uma forma de transferir toda a sua ira animal como se fossem agentes do terror do estado islâmico.

      • Elizeu Garcia Capel

        Olá Sancaio. Concordo plenamente com você. É uma pena que assim seja!