Realização da eleição na quarta pode render multa de R$ 100 mil à CBF

São Paulo, SP

14-12-2015 16:57:31

Para garantir que a CBF cumpra a liminar e não realize a eleição para vice-presidente nesta quarta-feira, o juiz Mario Cunha Olinto Filho, da 2ª Vara Civel da Barra da Tijuca, determinou que a entidade será multada em R$ 100 mil, caso a suspensão seja desrespeitada.

"Em complementação à decisão já proferida, e sem prejuízo da ineficácia dos atos derivados de eventual prosseguimento da eleição, tendo-se em vista a notícia de que a ré pretende realiza-la de qualquer maneira, gerando insegurança jurídica, e desrespeito à ordem já emanada, fixo multa de RS 100 mil no caso de descumprimento, tomando-se como tal: 1) a realização da eleição; 2) a execução de qualquer ato derivado da mesma", afirma o documento assinado pelo juiz.

A decisão da multa foi tomada após a entidade reagir à liminar e garantir, através de comunicado, que manteria a eleição para definir o substituto de José Maria Marín no dia 16 de dezembro -- mesmo depois de o juiz Mário Cunha suspender o pleito, acatando ao pedido de Delfim Peixoto, vice da CBF na região Sul.

O catarinense, de 74 anos, é atualmente o vice-presidente mais velho da CBF. Segundo o estatuto interno, é o nome para assumir a presidência em caso de impossibilidade do atual mandatário. Para evitar a posse de Peixoto, contudo, o presidente da Federação Paraense de Futebol, coronel Antônio Nunes, de 79 anos, decidiu se candidatar, a pedido do presidente Marco Polo Del Nero, licenciado por envolvimento nos escândalos de corrupção.

O paraense é o único candidato. Sua eleição seria uma manobra de Del Nero, cujo objetivo é eleger um vice mais idoso que Delfim, para, na eventualidade de seu afastamento do futebol pela Fifa, permanecer no controle da CBF.

Deixe seu comentário