Antes de ser suspenso, Platini disse que Comitê não lhe deu um julgamento justo

São Paulo, SP

21-12-2015 10:56:27

Afastado do futebol por 90 dias pelo Comitê de Ética da Fifa, Platini recorreu à Corte Arbitral do Esporte (foto: AFP)
Platini disse que não valia a pena se defender, já que sua culpa já havia sido determinada (foto: AFP)

Dois dias antes de ter sua suspensão de oito anos afastado de qualquer atividade ligada ao futebol decretada pela Fifa, o ex-mandatário da Uefa, Michel Platini havia afirmado que o Comitê de Ética da Fifa negou a ele um julgamento justo sobre as alegações de corrupção à que é acusado. Segundo o dirigente, o Comitê já havia decidido por sua condenação antes mesmo que este apresentasse sua defesa.

Na última sexta-feira, Platini se recusou a atender uma reunião de ética do comitê e, aon invés disso, enviou uma declaração que foi lida por seu advogado e divulgada na imprensa na tarde de sábado.

“Eu decidi não comparecer à reunião para apresentar minhas explicações em pessoa. Por uma única razão: Eu já fui julgado, eu já sou considerado culpado”, declarou o ex-meia da Seleção Francesa.

Na declaração lida por seu advogado, Platini fez uma série de comentários a respeito dos oficiais da Fifa, deixando claro que o Comitê de Ética já havia determinado sua culpa. “Eu já não tenho mais confiança em nenhum órgão disciplinar da Fifa. Eles mostraram sua tendência, seus preconceitos, sua incapacidade de respeitar a confidencialidade, a presunção de inocência e os direitos de defesa ", finalizou o francês.

Deixe seu comentário