Conteúdo promovido por oddsscanner

cruz

Sportradar registra recorde de fraudes em apostas em 2021

A Sportradar, líder no segmento de soluções de dados e conteúdo digital no mundo esportivo, divulgou um relatório do seu monitoramento de partidas e constatou que 2021 foi o ano com maior volume de atividade de apostas suspeitas. O dado obtido por meio do SIS (Sportradar Integrity Services) mostra como cada vez mais é preciso de segurança no universo das apostas esportivas pela internet.

A empresa monitora o mercado de apostas esportivas há 17 anos. De acordo com o relatório “Corrupção em apostas e manipulação de resultados em 2021”, 903 eventos de dez modalidades diferentes realizados em 76 países apresentaram algum tipo de problema, número recorde na série histórica da Sportradar.

O volume de casos é 2,4% maior do que em 2019, quando 882 partidas tiveram atividades suspeitas. Em 2021, o SIS monitorou 500 mil eventos esportivos ao redor do mundo.

Com um mercado que movimentou quase 1,5 trilhão de euros (o equivalente a aproximadamente R$ 8,5 trilhões), o recorde negativo mereceu destaque no relatório da Sportradar, que apontou para a “a ameaça séria e contínua que a manipulação de resultados apresenta à integridade do esporte global em todos os níveis”.

O diretor administrativo do SIS Andreas Krannich aponta que o aumento dos casos é natural e acompanha o crescimento do mercado de apostas esportivas. Segundo ele, a forma como é feita a manipulação de apostas também se desenvolveu, obrigando que a empresa sofisticasse seus recursos para identificar as situações suspeitas.

O executivo projeta que o relatório de 2022 deve encontrar um número semelhante de eventos com atividades suspeitas, e avalia que não há uma solução a curto prazo para o problema.

Campeonato Cearense paralisado

A Sportradar apurou em seu relatório que o futebol é a modalidade que mais possui ocorrências de padrões de apostas suspeitas. Segundo o SIS, uma em cada 201 partidas tem movimentação anormal. Ainda de acordo com os dados da empresa, metade dos casos acontecem em divisões inferiores e competições domésticas.

Recentemente, o Campeonato Cearense foi suspenso por suspeita de manipulação de resultados em partidas do Crato, último colocado da primeira fase da competição (a equipe acabou rebaixada à 2ª divisão).

O Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol julgou dois casos envolvendo a questão e permitiu que a competição continuasse, mesmo que as investigações sobre a suposta manipulação de resultados ainda não tenham terminado.

Depois do futebol, quem mais apresentou ocorrências de atividades fora do padrão foram os e-sports, seguido do basquete. Apesar do grande número de casos, o SIS afirma conseguiu trabalhar com seus parceiros para impor sanções a 65 eventos.

Dos quase mil casos, 209 aconteceram entre os meses de setembro e outubro, no início da temporada europeia. Embora a Sportradar diga que não há uma ligação clara entre os casos e o calendário europeu, ela avalia que pode haver a necessidade de dar mais atenção a esse período.

guilherme raia
Guilherme Raia
Fascinado por competições esportivas, esse jornalista respira esportes. Produtor de conteúdo há mais de 7 anos, está sempre em busca de dados, estatísticas e boas histórias para contar.