Conteúdo promovido por oddsscanner

cruz

Quais as chances de um campeão inédito na Copa do Qatar? Confira!

Com cada vez mais seleções conquistando a Copa do Mundo, ficou mais raro ver um campeão inédito. Confira quais os países podem tentar este feito na edição do Catar e o retrospecto recente do torneio!

Os campeões inéditos

Desde a edição 1982, somente dois países conseguiram o feito de ser campeão inédito. Foi a França jogando em casa, em 1998, e a Espanha, que ganhou na África do Sul, em 2010.

Foram, portanto, apenas dois campeões inéditos nas últimas 10 edições. Todas as outras oito disputas ficaram nas mãos de antigos ganhadores, no caso Itália, Alemanha, Brasil e Argentina.

Uruguai e Inglaterra também fazem parte da lista dos que já venceram uma Copa, mas fizeram isso pela última vez antes da edição de 1982. Os uruguaios ganharam em 1930 e 1950, enquanto os ingleses conquistaram em 1966.

Os vices das últimas edições

O título está cada vez mais concentrado nas mãos do mesmo e ao analisar os vices, a realidade não muda muito. Na última edição até teve a Croácia como novidade, chegando a uma final pela primeira vez na história.

No entanto, antes disso, somente a Holanda em um período recente conseguiu o mesmo feito.  O país inclusive é o que mais bateu na trave, com os vices de 1974, 1978 e 2010.

Já Argentina (2014), França (2006), Alemanha (2002, 1986 e 1982), Brasil (1998), Itália (1994), Argentina (1990) ficaram com o segundo lugar após terem sido campeões.

Copa do Mundo terá campeão inédito?

Como você viu no histórico recente, Copa do Mundo não costuma dar muito espaço para novidades. Isso faz com que a aposta em um campeão inédito tenha odds altas, de 2.82. Neste caso, você não precisa selecionar um país especifico. Basta clicar em Sim nesta aposta especial, que serve qualquer seleção que nunca tenha ganho antes.

Já se apostar no “não” o retorno é de 1.33. Neste caso, vale o título se for do Brasil, Argentina, Alemanha, Espanha, Inglaterra, Uruguai e França.

SIM NÃO
2.82 1.33

Mais cotados

A lista de mais cotadas é outro indicio da dificuldade de ter um campeão inédito. Todos os seis tratados como principais favoritos nos sites de apostas esportivas são times que já ganharam a Copa do Mundo ao menos uma vez.

País Odds da bet365
Brasil 4.33
Argentina 6.00
Inglaterra 8.50
França 9.00
Espanha 11.00
Alemanha 13.00

Mais cotados entre os que nunca foram campeões

A lista a seguir conta apenas com as seleções que nunca venceram. Holanda e Portugal são as mais cotadas entre essas opções. O que chama a atenção é que os grandes destaques a buscarem um feito inédito são europeus. Veja abaixo o que esperar de cada uma delas.

País Odds da bet365
Holanda 15.00
Portugal 15.00
Bélgica 29.00
Dinamarca 29.00
Croácia 51.00
Sérvia 81.00

Holanda

A equipe mais cotada para conquistar o feito inédito é a Holanda, com odds de 15.00. Isso acontece especialmente por ser a que mais vezes chegou a uma decisão com exceção das seleções que já ganharam uma Copa do Mundo.

O futebol jogado pela Holanda também é interessante, com jogadores de talento, como Depay e de Jong. Para completar, a equipe tem 16 jogos de invencibilidade, mesmo tendo enfrentado Alemanha e Bélgica neste período.

Desta forma, com um bom time, histórico importante em Copas e com vaga quase certa nas oitavas, o título não seria nenhum absurdo. Resta saber como a equipe vai se comportar em confrontos contra grandes favoritos, como Brasil, Argentina, França e Inglaterra.

Portugal

Com os mesmos 15.00 está Portugal. Aqui, o principal responsável por isso é Cristiano Ronaldo. O agora ex-jogador do Manchester United trata a competição como um grande sonho de consumo no momento. Seria a oportunidade de ficar ainda mais marcado na história do futebol mundial e botar no currículo uma taça que Messi não teria.

O coletivo de Portugal de modo geral não chega a ser ruim, mas neste momento está um pouco abaixo das favoritas. E isso ficou claro com a necessidade dos portugueses de disputarem a repescagem e também as campanhas fracas na Liga as Nações da UEFA.

Bélgica

Mais atrás aparece a Bélgica, com 29.00. A seleção traz este que deve ser o último ato da famosa “Geração Belga”. Nos últimos oito anos muito se falou de Hazard, De Bruyne e Lukaku, mas eles nunca corresponderam da forma que era esperada.

Desta vez, alguns não estão nas melhores condições físicas e técnicas, mas ainda tem muito talento e um goleiro de peso, que é Courtois. Portanto, é possível dizer que os belgas tem chances similares ou até maiores que a Holanda e Portugal. A dúvida aqui é se no momento decisivo, a Bélgica não vai desaparecer como foi nos últimos torneios.

Dinamarca

Pagando os mesmos R$ 29.00 está a Dinamarca. A seleção até conta com o talento de Erikssen, mas de forma geral, o time é muito inferior as favoritas. Coletivamente deixa a desejar ofensivamente e precisaria que a defesa conseguisse segurar os rivais.

Croácia

A situação da Croácia é similar à Dinamarca. Um time até competitivo, mas que não está no nível dos mais cotados. A expectativa existe mais pelo brilho de Modric, que segue com um grande futebol. Porém, ao redor dele, se vê menos talento e isso deve pesar no momento decisivo. A seleção é cotada em 51.00.

Sérvia

Já a Sérvia é uma situação diferente das citadas acima. A seleção é uma das poucas deste grupo de equipes medianas que evoluiu nos últimos quatro anos. Uma das razões para essa esperança é o atacante Mitrovic, que tem grande faro de gols. No entanto, o objetivo dos sérvios é mais fazer uma boa campanha, pois título ainda é algo distante.

Conclusão

A lista trouxe seis equipes como possíveis candidatas. Até porque qualquer outra seleção realizando o feito inédito dá mais de 100.00. No entanto, somente Holanda, Portugal e Bélgica podem ser enxergadas como dentro do esperado. Algum outro time vencendo seria considerada uma grande zebra.

douglas silva
Douglas Nunes
O mundo dos esportes faz parte da vida desse jornalista e historiador - seja para assistir, escrever ou jogar videogame. Está sempre de olho nos últimos acontecimentos do futebol, e faz disso a sua prioridade diária.