Conteúdo promovido por oddsscanner

cruz

Diniz e Fluminense: Veja os números do tricolor com e sem o técnico

O Fluminense começou 2022 com contratações conhecidas, como Willian Bigode, Felipe Melo, Cano, Nathan e companhia, além de aderir ao plantel a chegada do experiente goleiro Fábio. Com essas peças, a expectativa no Flu estava alta e no banco o treinador Abel Braga era o encarregado de comandar o clube.

A equipe conquistou o Campeonato Carioca, mas caiu de rendimento e Abelão pediu demissão. Buscando um novo comandante, Fernando Diniz acertou o seu retorno para a equipe e chegou cheio de expectativas positivas para fazer a equipe render.

O início foi promissor, com um bom desempenho. Mas o momento atual ainda deixa alguns torcedores com o pé atrás, principalmente com os últimos resultados, deixando uma grande incógnita no futuro do clube para a temporada.

A primeira passagem

Fernando Diniz chegou ao Fluminense pela primeira vez em dezembro de 2018, com a missão de comandar a equipe em 2019. Com ele, o Tricolor Carioca oscilou entre momentos bons e ruins, com um futebol apontado como moderno, prezando a posse de bola e construção das jogadas desde o campo de defesa, inclusive, começando pelo goleiro, que precisa trabalhar com os pés.

Fernando Diniz foi demitido em agosto de 2019, apenas na nona rodada da liga nacional, com o time ocupando a 18ª posição – dentro da zona de rebaixamento – com 12 pontos. Nem mesmo a classificação para as quartas de final da Copa Sul-Americana aliviou a pressão. O desempenho na temporada foi de 49,2% de aproveitamento em 44 jogos. Dessa forma, foram 18 triunfos, 11 empates e 15 derrotas, anotando 71 e sofrendo 48 gols.

Fluminense sem Diniz

Sem Diniz, o Fluminense acabou caindo diante do Corinthians na Copa Sul-Americana. Em contrapartida, no Campeonato Brasileiro, a equipe conseguiu reagir e deixar a zona de rebaixamento, terminando na 14ª posição com 46 pontos, beliscando mais uma vez uma vaga na Sul-Americana.  Na campanha geral foram 12 vitórias, 10 empates e 16 derrotas, anotando 38 e sofrendo 46 gols.

Na temporada seguinte, em 2020, o Flu fez uma ótima campanha no Brasileirão, ficando no quinto lugar com 64 pontos. Com isso, garantiu o retorno para a Copa Libertadores de 2021.

Na competição, liderou o grupo a morte com River Plate, Junior Barranquilla e Independiente Santa Fe, somando 11 pontos. Nas oitavas, passou pelo Cerro Porteño vencendo duas vezes, mas caiu nas quartas pela regra do gol fora de casa, empatando por 2 a 2 no Maracanã e por 1 a 1 em Guayaquil, em duelo com o Barcelona.

Em 2021, novamente conseguiu a vaga na Libertadores, mas para a fase preliminar, pois ficou em sétimo lugar no Campeonato Brasileiro com 54 pontos. A equipe eliminou o Millonarios vencendo por 2 a 1 na ida e 2 a 0 na volta, mas caiu diante do Olímpia nos pênaltis na última etapa para a fase de grupos, mesmo após fazer 3 a 1 na ida.

Diniz sem o Fluminense

Desde a saída do Fluminense em 2019, Fernando Diniz passou por três gigantes do futebol brasileiro: São Paulo, Santos e Vasco da Gama. No Tricolor Paulista, o comandante teve um ótimo momento, disputando o título do Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, mas acabou perdendo o gás na reta final e não conseguiu nenhum título. Ao todo, foram 75 jogos no time do Morumbi, conquistando 34 vitórias, 21 empates e 20 derrotas, um aproveitamento de 54,7%.

Pelo Santos o desempenho foi mais modesto e curto. Diniz comandou o Peixe em 27 oportunidades, somando 10 vitórias, sete empates e 10 derrotas, um aproveitamento de 45,7%. Pelo Vasco, na reta final da Série B, o treinador teve 12 jogos, vencendo quatro, empatando três e perdendo em outras cinco oportunidades, um aproveitamento de apenas 41,7%.

A volta de Fernando Diniz

Com a saída de Abel Braga, o Fluminense buscou Fernando Diniz para recomeçar a sua história com o clube. A estreia foi diante do Junior Barranquilla, pela Copa Sul-Americana, vencendo por 2 a 1 e mantendo vivo o sonho da classificação. Em seguida, o Tricolor ainda conseguiu pela primeira vez arrancar um ponto do Palmeiras no Allianz Parque, ficando no 1 a 1 pelo Brasileirão, além de vencer o Vila Nova por 2 a 0 na Copa do Brasil e avançar de fase.

Foram sete jogos sem derrotas no geral, inclusive, com direito a um 10 a 1 fora de casa sobre o Oriente Petrolero na Copa Sul-Americana, mas nem mesmo a goleada serviu para a classificação, parando na primeira fase. Porém, após a partida o Fluminense acabou caindo diante do Flamengo, por 2 a 1 de virada, e perdeu para o Juventude por 1 a 0 fora de casa, em jogo marcado por um gramado bem alagado.

A volta por cima veio em um dos melhores jogos do ano em solo brasileiro, vencendo o Atlético Mineiro por 5 a 3 no Brasileirão, em confronto no Maracanã.

Porém, no jogo seguinte, em casa, caiu diante do Atlético Goianiense por 2 a 0, em confronto marcado pela expulsão de David Braz no primeiro tempo. Na sequência, segurou a igualdade sem gols com o América Mineiro, fora, e venceu o Fluminense em casa.

Com isso, são 13 jogos de Fernando Diniz até aqui no seu retorno, conquistando sete vitórias, três derrotas e três empates, anotando 26 e sofrendo 11 gols.

E como a equipe estava pouco antes de Fernando Diniz assumir?

Como comparativo podemos pegar os últimos 10 jogos antes de Fernando Diniz assumir o Fluminense. Nestes confrontos, em sete oportunidades Abel Braga foi o comandante, enquanto em outras três o auxiliar Marcão ficou no banco de reservas.

Ao todo foram quatro vitórias, três derrotas e três empates, anotando 12 e sofrendo 10 gols. Separando os números de Marcão, foram duas vitórias e uma derrota, anotando quatro e sofrendo três gols. Em contrapartida, Abelão teve duas vitórias, três empates e duas derrotas no período, anotando oito e sofrendo sete gols nos seus últimos jogos.

Portanto, Fernando Diniz pegou um Fluminense que apesar de campeão Estadual estava em um momento de baixa, em situação complicada na Copa Sul-Americana e oscilando no Brasileirão, mas com a situação encaminhada na Copa do Brasil, vencendo a ida por 3 a 2 diante do Vila Nova.

Consideração final sobre o trabalho até aqui

Até o momento, ainda é início de trabalho a segunda passagem de Fernando Diniz no Fluminense. Porém, podemos ressaltar alguns pontos, deixando o treinador na média, mas com o sinal de alerta ligado, já que no Brasil qualquer sequência negativa pode resultar na demissão.

No Brasileiro, o desempenho é satisfatório mesmo com oscilações, brigando ponto a ponto por uma vaga dentro do G4. Pela Copa do Brasil a classificação foi confirmada, agora enfrenta o Cruzeiro nas oitavas de finais.

O único ponto negativo e que curiosamente quem se colocou nisso foi a própria equipe já comandada por Diniz foi a Sul-Americana. O treinador assumiu o time em situação complicada, somou sete pontos de nove possíveis, mas perdeu pontos justamente no confronto direto, em casa, o que custou a eliminação.

Opções de apostas no Fluminense de Fernando Diniz

Como podemos observar nos números, a equipe de Fernando Diniz tem um ótimo aproveitamento em gols. Claro que a goleada por 10 a 1 diante do Oriente Petrolero joga os números para cima, mas mesmo retirando este confronto a média é alta.

Com isso, uma boa opção para sempre ficar de olho nos jogos do Fluminense sob o comando de Fernando Diniz é em acima de 2,5 gols no confronto, que normalmente oferece cotações interessantes. Para os mais seguros, a opção acima de 1,5 gols é agradável, com odds menores, mas probabilidade maior.

Além disso, o ambos marcam é outro mercado para ficar de olho, principalmente quando encara outro gigante. O estilo de posse de bola do Fluminense, começando o jogo desde o goleiro, muitas vezes resulta em falhas que times mais qualificados não costumam desperdiçar.

Outro mercado para ficar de olho são os escanteios. Levando em conta os últimos cinco jogos, foram 58 cantos combinados em jogos do Fluminense, uma média superior a 10 por confronto. Com isso, uma opção mais segura é em acima de 7 ou 8 cantos na partida, mas para os ousados over 9 ou 10 escanteios tem muito valor e fica na média.

Além disso, dos cinco jogos o Fluminense teve mais escanteios em quatro oportunidades. Portanto, apostar que a equipe terá mais cantos no confronto surge como outra aposta com muito valor.

Como apostar?

Para apostar no Fluminense de Fernando Diniz ou em qualquer outra partida, esportes, é necessário ser maior de idade, ou seja, ter pelo menos 18 anos. Atendendo a isso, basta escolher a casa de apostas desejada e criar a sua conta.

Uma vez com ela criada, coloque saldo e pronto, estará apto para começar a apostar. Porém, é sempre importante fazer boas análises antes e realizar as operações com muita responsabilidade.

wesley contiero
Wesley Contiero