Principal campeão na São Silvestrinha treinava para combater a obesidade

São Paulo, SP
17/12/2016 18:38:13 — 17/12/2016 18:39:51

Em: Atletismo, Mais Esportes, São Silvestrinha
23 edicao da Corrida Sao Silvestrinha, na Pista de Atletismo Constancio Vaz Guimaraes (Ibirapuera), na capital paulista. 17/12/2016, Foto: Djalma Vassao/Gazeta Press
Alteir Junior dos Reis de Souza foi o primeiro colocado na principal categoria masculina (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Alteir Junior dos Reis de Souza iniciou os treinos no atletismo há cinco meses para combater a obesidade. Mas a melhora na forma física não foi o único fruto que o esporte lhe rendeu. Ele foi o campeão neste sábado entre os garotos de 16 anos que correram os 600m da 23ª edição da São Silvestrinha – principal categoria masculina da prova.

O aspirante a atleta faz parte da Associação dos Corredores da cidade goiana de Minaçu, localizada a mais de 500 quilômetros da capital do Estado. A equipe de atletismo é chefiada a mais de 11 anos pelo treinador Felipe Bezerra Barbosa, que vibrou com o título conquistado pelo aluno no Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, no Ibirapuera, em São Paulo.

“Ele já tinha ganhado um título em Goiânia, mas a São Silvestrinha é muito importante para nós. Costumo comparar a prova à Copa São Paulo de Futebol Júnior, porque ela revela talentos e desperta a vontade entre os jovens de seguir como um profissional do esporte”, disse Barbosa.

Categoria 600 metros masculino da 23ª edição da Corrida São Silvestrinha, na Pista de Atletismo do Conjunto Desportivo Constâncio Vaz Guimarães (Ibirapuera), na capital paulista. 17/12/2016, Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press
O campeão dos 600m faz parte de um projeto desenvolvido na cidade goiana de Minaçu (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O técnico recordou que Souza se uniu à equipe por conta de uma preocupação da família com seu sobrepeso. “Eles queriam dar uma qualidade de vida melhor a ele”, disse. O campeão sorriu ao ser questionado sobre o ingresso no esporte. “Eu estava muito gordo. Minha mãe falou para eu emagrecer, mas acabei descobrindo minha paixão no atletismo”, afirmou Souza.

O garoto ficou espantado com o próprio rendimento. “Pensei que nem ia ganhar, porque era minha primeira vez em uma prova nacional. Fiquei até com medo. Mas aos poucos vi os outros competidores ficando para trás. Estava morto nos últimos 100m, mas mantive o ritmo e segui acreditando na vitória, porque eu tenho talento”, declarou.

Souza afirmou que a São Silvestrinha “representa tudo” em sua curta trajetória como atleta. Inspirado no jamaicano Usain Bolt, multicampeão olímpico, o garoto diz que seguirá treinando para alçar voos mais altos. “Minha meta é ir para fora do país e ser o melhor do mundo. Esse é o meu sonho. Ser atleta é a profissão que escolhi para mim”, afirmou.