Pupilo de Neymar, Arthur Gomes se espelha em Bueno para brilhar

Do correspondente Vitor Anjos - Santos, SP
11/01/2017 08:00:05 — 11/01/2017 10:12:21

Em: Futebol, Notícias, Santos
Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC
Arthur Gomes subiu aos profissionais no final de 2016 (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)

No começo do ano, o presidente do Santos Modesto Roma Júnior afirmou que não espera muitas revelações do clube nesta edição Copa São Paulo de Futebol Júnior, pois as “melhores frutas já foram colhidas do pé”. E segundo o mandatário, uma das joias tiradas da base é Arthur Gomes. Mesmo com apenas 18 anos, o atacante já atua pelos profissionais do Peixe e não participa da campanha santista na Copinha. O jogador, porém, não era apontado como uma grande promessa do alvinegro.

No final da última temporada, o jovem estava apenas na reserva da equipe sub-20. Mesmo assim, o técnico Dorival Júnior gostou das apresentações de Arthur e o chamou para treinar entre os profissionais. Durante as atividades, o atacante seguiu agradando o comandante e passou a ser relacionado para alguns jogos do Campeonato Brasileiro.

Sem grandes holofotes como outras revelações do Santos já tiveram, Arthur Gomes foi conquistando Dorival aos poucos e terminou 2016 em alta, entrando bem e mostrando personalidade nas últimas partidas do Brasileirão. A boa fase fez o atacante virar uma promessa ‘inesperada’ dentro do clube, tanto que o Peixe se viu obrigado a renovar o contrato com ele até 2021.

“É um sonho estar aqui, vir treinar todo dia e jogar pelo Santos. Quero me dedicar sempre para continuar crescendo. Cada oportunidade que aparecer eu vou agarrar da melhor forma possível”, afirmou o garoto em entrevista exclusiva para a Gazeta Esportiva.

E para seguir ganhando chances com Dorival Júnior, Arthur Gomes quer seguir os passos do companheiro Vitor Bueno. Apesar de ter sido revelado pelo Botafogo-SP, o meia veio para o time sub-23 do Santos em 2015. Após ‘dar a vida’ nos treinamentos, ele subiu para os profissionais, se destacou nas últimas partidas do Brasileirão daquele ano e deslanchou de vez em 2016, assumindo a titularidade da equipe.

“O Bueno é um craque para mim. Seguir o exemplo de caras mais experientes é bom demais, mesmo com a pouca idade dele. E cada um tem a sua história. A dele é vitoriosa e quero escrever a minha da mesma forma, dando alegrias aos torcedores do Peixe”.

No Santos desde 2010 após passar em uma peneira, Arthur é natural de Uberlândia e começou no Sub-13 do alvinegro. Desde então, o atacante reside na Baixada Santista ao lado da mãe. Nos primeiros passos dentro do clube, o jogador enfrentou alguns problemas financeiros, mas uma ligação de sua mãe mudou a trajetória dele.

“Eu morava em uma pousada com minha mãe e meus irmãos. E ela estava quase desistindo da minha carreira por conta das dificuldades que estávamos passando. Então encontramos o Neymar em um jogo beneficente. Minha mãe conversou com ele, que afirmou que estava disposto a nos ajudar. Depois disso, ela resolveu ligar para ele, que começou a ajudar a gente, tomando conta da minha carreira. Sou muito agradecido por isso”, explicou a revelação santista.

Por conta da relação com a NN Consultoria, que passou a agenciar Arthur, seu contato com o craque do Barcelona ficou maior e os dois acabaram virando amigos.

“Converso bastante com o Neymar. Criamos esse laço de amizade por conta do trabalho com a empresa dele. Ele me dá vários conselhos e gosta bastante de mim. Meu ídolo no futebol é ele. Eu me espelho em tudo que ele faz. Não tem como comparar, mas tento fazer o mesmo estilo de jogo, atuando pela beirada do campo. Assisto aos jogos e tento imitar as ‘jogadas feras’ que ele faz. Tem horas que até dá certo, mas é difícil porque ele é de outro nível, né”, concluiu Arthur, aos risos.

Leia a entrevista completa com a promessa do Santos:

Gazeta Esportiva – O Vitor Bueno em 2015 foi promovido aos profissionais de forma parecida como você subiu no ano passado, chegando no fim da temporada e ganhando boas oportunidades. Depois disso, ele deslanchou em 2016. Você quer seguir o mesmo caminho dele?

Arthur Gomes – “O Bueno é um craque para mim. Seguir o exemplo de caras mais experientes que eu é bom demais, mesmo com a pouca idade dele. E cada um tem a sua história. A dele é vitoriosa e quero escrever a minha da mesma forma, dando alegrias aos torcedores do Peixe”.

Gazeta Esportiva – Queria que você falasse um pouco da sua história. Como você chegou aqui no clube?

Arthur Gomes – “Eu sou de Uberlândia, em Minas Gerais. Fiz um teste aqui no Santos no Sub-13. Graças a Deus eu passei de primeira. E estou aqui até hoje. Tenho 18 anos e estou muito feliz. É um sonho estar aqui, vir treinar todo dia e jogar pelo clube. Quero me dedicar sempre para continuar crescendo”.

Gazeta Esportiva – Como você está aqui desde o Sub-13, deve ter acompanhando de perto a carreira de Neymar, Ganso, entre outros. Com qual deles você já jogou e tem uma amizade?

Arthur Gomes – “Eu tenho uma grande amizade com o Neilton, pois era da base na mesma época que eu. Mas também converso bastante com o Neymar. Criamos esse laço de amizade por conta do trabalho com a empresa dele. Ele me dá vários conselhos e gosta bastante de mim. Eu morava em uma pousada com minha mãe e meus irmãos. E ela estava quase desistindo da minha carreira por conta das dificuldades que estávamos passando. Então encontramos o Neymar em um jogo beneficente. Minha mãe conversou com ele, que afirmou que estava disposto a nos ajudar. Depois disso, ela resolveu ligar para ele, que começou a ajudar a gente, tomando conta da minha carreira. Sou muito agradecido por isso”

Gazeta Esportiva – Queria que você se apresentasse para a torcida santista. Em quem você se espelha? E o seu estilo de jogo é parecido com qual jogador?

Arthur Gomes – “Eu sou um atacante de beirada. Meu ídolo no futebol é o Neymar. Eu me espelho em tudo que ele faz. Não tem como comparar, mas tento fazer o mesmo estilo de jogo, atuando pela beirada do campo. Assisto aos jogos e tento imitar as ‘jogadas feras’ que ele faz. Tem horas que até dá certo, mas é difícil porque ele é de outro nível, né”.

Gazeta Esportiva – O que o Dorival Júnior conversa com você? Ele te dá muitas dicas? Fala que você vai ter sequência de jogos nesta temporada?

Arthur Gomes – “Ele troca muitas informações comigo, me passa muitos conselhos. Eu procuro escutar da melhor forma para colocar em prática. Ele é o técnico e sabe o que está fazendo. Eu quero aprender a cada dia com ele, com o Lucas Silvestre (assistente) e com os jogadores também”.

Gazeta Esportiva – Todo jogador que está começando acaba ficando com um pouco de medo da imprensa. O próprio Neymar passou por isso em 2009. Você faz algum trabalho especial para se acostumar com esse assédio?

Arthur Gomes – “É pressão, hein. Eu prefiro jogar futebol. É complicado demais ficar falando com vocês. Mas eu tento ficar tranquilo para falar com a imprensa. Acaba saindo, mas é difícil. Vou falando por conta própria ainda, mas vou começar o media training daqui a pouco”.

Gazeta Esportiva – E a expectativa para a Libertadores? Acredita que pode ser inscrito na competição?

Arthur Gomes – “Vou treinar bastante para isso. Cada oportunidade que aparecer eu vou agarrar da melhor forma possível. Jogar a Libertadores é um sonho muito grande. Estarei preparado para quando o professor precisar eu corresponder”.

Gazeta Esportiva – Você tem o sonho de ser ídolo do Santos ou pretende ir para um grande clube da Europa?

Arthur Gomes – “A Europa está muito longe ainda. Tenho muitos sonhos sim. Quero me tornar um exemplo para os santistas, dar muitas alegrias, títulos. Por enquanto eu pretendo ser feliz aqui no Santos”.