Prass apoia Eduardo e lembra começo ruim de Cuca no Palmeiras

Bruno Ceccon - São Paulo, SP
17/02/2017 11:00:34

Em: Campeonato Paulista, Futebol, Palmeiras
Técnico Eduardo Baptista vem enfrentando pressão intensa no Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Divulgação)
Técnico Eduardo Baptista vem enfrentando pressão intensa no Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Divulgação)

Os atletas palmeirenses não hesitaram em demonstrar apoio a Eduardo Baptista após a vitória por 2 a 0 sobre o São Bernardo, alcançada no Palestra Itália durante a noite de quinta-feira. O goleiro Fernando Prass, um dos líderes do elenco, lembrou o início instável de Cuca antes de conquistar o Campeonato Brasileiro 2016 para defender o atual técnico.

Contratado para suceder Marcelo Oliveira em março do ano passado, Cuca iniciou sua trajetória pelo Palmeiras com quatro derrotas consecutivas, incluindo uma goleada por 4 a 1 diante do modesto Água Santa. Mantido no cargo, deslanchou e teve papel fundamental no título nacional.

“O treinador campeão brasileiro, no começo também queriam a cabeça dele com as derrotas seguidas e para o Água Santa. A resposta veio dentro de campo. É óbvio que a gente acredita e confia no treinador. No começo da temporada, as coisas não são perfeitas, mas estamos focados para seguir trabalhando”, disse Prass.

Durante a pré-temporada, nos primeiros jogos sob o comando de Eduardo Baptista, o Palmeiras empatou contra Chapecoense (2 x 2) e Ponte Preta (1 x 1). Em seguida, pelo Campeonato Paulista, ganhou de Botafogo-SP (1 x 0) e São Bernardo (2 x 0) e perdeu do Ituano (1 x 0).

“O trabalho dele é avaliado em cima das nossas atuações. A torcida e a imprensa não vão avaliar o técnico em cima dos treinos. A responsabilidade é muito grande de fazer o que ele está pedindo nas partidas para que o trabalho possa ser bem avaliado”, afirmou Prass.

Com seis pontos ganhos, o Palmeiras assumiu a liderança do Grupo C do Campeonato Paulista. Às 17 horas (de Brasília) deste domingo, no Estádio da Fonte Luminosa, o camisa 1 espera que o time atue de maneira mais equilibrada diante do Linense.

“Foi nítido como o primeiro gol transformou o jogo (contra o São Bernardo). Tivemos tranquilidade para tocar a bola e criar chances. Parece que tirou um peso das costas. A equipe tem que se acostumar a jogar com essa cobrança”, declarou Fernando Prass.