Futebol/Bastidores

Tite e preparador explicam ausências de Neymar, Marcelo e Dani Alves

São Paulo, SP
19/05/2017 12:28:23 — 19/05/2017 12:39:03

Em: Bastidores, Copa do Mundo, Futebol, Futebol Internacional, Notícias, Seleção Brasileira

A convocação de Tite para a próxima data Fifa, assim como se esperava, nesta sexta-feira, foi recheada de novidades. Dentre os atletas ausentes, destaque para Neymar e os laterais absolutos, Marcelo e Daniel Alves, que vivem ambos grande momento. A comissão técnica, logo após o anúncio, explicou o porquê.

“Levando em consideração o aspecto saúde, eu não posso colocar em risco. É irresponsabilidade de uma entidade toda. É responsabilidade de seu técnico não expor os atletas a uma situação importante que possa causar um prejuízo maior em termos de saúde”, afirmou Tite em relação às importantes ausências.

Fábio Mahseredjian, preparador físico da Seleção, esteve ao lado de Tite para explicar ausências importantes (Foto: Pedro Martins/MoWA Press)

Em seguida, ainda sobre o assunto, o preparar físico da Seleção Brasileira entrou: “Vale a pena ressaltar que o Neymar desde 2013 não tem uma interrupção total. Foi a Copa das Confederações em 2013, Copa do Mundo 2014, [Copa] América 2015 e Olimpíada 2016. Então ele necessita de uma interrupção para que possa estar em plenas condições físicas para 2018 [Copa da Rússia]. Nós temos esta preocupação, volto a dizer, com a saúde do atleta, por isso levamos muito este aspecto em consideração”, ressaltou Fábio Mahseredjian.

Além do desgaste físico, o cansaço mental influenciou na escolha dos jogadores. Inclusive por isso Tite preferiu, com exceção de Alex Sandro, poupar os atletas que disputarão a final da Liga dos Campeões: Marcelo e Casemiro pelo Real Madrid e Dani Alves pela Juventus.

“Outro aspecto é o emocional. Ele nos absorve, nos drena. Se a gente pegar atletas que estão fazendo a final de Champions, final da Liga deles, a adrenalina está a milhão todo dia. E naturalmente você precisa de um descanso também mental. Aí vamos para jogo com alto nível de enfrentamento, até porque não existe jogos amistosos em clássicos, não existe jogo amistoso contra a Argentina. É jogo valendo”, assegurou o treinador.

A pedido do comandante, Fábio Mahseredjian complementou: “Correto. Você atua o ano todo sob pressão. Uma pressão que todo mundo deve ter. O nível de estresse não pode ser nem baixo nem tão elevado. Agora, evidentemente, com a sequência de jogos do ano, e jogos decisivos, como nossos atletas têm, por jogar nas maiores marcas do mundo, é importante que tenham uma pausa, uma interrupção, para que possam descansar não só o corpo, mas a mente também”, finalizou.