Entrevistas

Aos 39 anos, Carlos Alberto demonstra gratidão ao Corinthians por apoio em antigo caso de adulteração de idade, espera usar confronto com o ex-clube como vitrine e até avisa o amigo Vampeta: “Estamos aí!”



Em entrevista exclusiva, Cássio conta que finalmente conheceu o seu pai, revela ter ficado tentado a se transferir para o Grêmio em 2016 e, em respeito à sua história, volta a pensar em ligação vitalícia com o Corinthians


Exatos 40 anos depois de defender as cobranças de pênalti de Rodrigues Neto e Carlos Alberto Torres no Maracanã, o herói da Invasão Corintiana abre o seu coração à Gazeta Esportiva e faz juras de amor ao clube do qual virou ídolo



Com disputa sadia e bom humor, os canhotos Guilherme Arana e Uendel mostram a Cristóvão Borges que a união do elenco é um dos maiores legados de Tite no Corinthians


Robinho viveu intensamente seu curto período com a camisa da Sociedade Esportiva Palmeiras. Emprestado ao Cruzeiro até o final de 2017, o meia imagina o primeiro confronto com o ex-clube e cogita a possibilidade de comemorar de forma contida se fizer gol.

Um dos principais ídolos da história do São Paulo, Muller considera o Palmeiras de 1996 o melhor time que já defendeu na carreira. Vinte anos depois do histórico título paulista, o ex-atacante celebra sua única conquista em verde e branco e nega ter desertado antes da final da Copa do Brasil para retornar ao Morumbi.

As duas últimas edições do Campeonato Brasileiro não terminaram bem para o volante Gabriel. Rebaixado com o Botafogo em 2014 e vítima de grave lesão pelo Palmeiras em 2015, o jovem meio-campista espera finalmente ter motivos para comemorar ao fim do torneio nacional.








Para biógrafo Ruy Castro, Garrincha já era um ex-jogador na chegada ao Parque São Jorge

Renato, do São Paulo, exagerou na confiança ao prometer anular ponta-direita do Corinthians

Estreia apressada acabou em derrota por 3 a 0 e Garrincha encantado com a Fiel

Copa de 1966 em verde-amarelo foi grande motivação do velho craque na sua luta em preto e branco

Chegada do Mané ao Parque São Jorge teve bênção de pai de santo e agradecimento a Nossa Senhora Aparecida

Ponta-direita usou o que estava ao seu alcance – até aparelhos e pulinhos ridículos – na tentativa de entrar em forma no Corinthians

Garrincha jogou pouco no Corinthians, há 50 anos, mas foi abraçado pela Fiel e ajudou a transformar o clube do Parque São Jorge no Timão




Mais na web