Futebol/Brasileiro Série B

Sob protestos, Bahia perde do Vila Nova em casa e se afunda em crise

05/07/2016 23:31:45 — 05/07/2016 23:34:54

Em: Bahia, Brasileiro Série B, Futebol, Vila Nova-GO
Foto: Divulgação/EC Bahia)
Tricolor perdeu do Vila Nova por 1 a 0 na Fonte Nova (Foto: Divulgação/EC Bahia)

O Bahia chegou a mais uma derrota sob o comando de Guto Ferreira na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, o Tricolor foi surpreendido pelo Vila Nova em plena Arena Fonte Nova e caiu por 1 a 0. O resultado mantém a equipe com 20 pontos, longe da zona do acesso à Série A. Já o Vila sobe cinco posições e chega a 10º, com os mesmos 20 pontos do Bahia.

O gol dos goianos foi marcado pelo atacante Fabinho, de cabeça, aos 10 minutos do segundo tempo. Foi a segunda vitória consecutiva do Vila na Série B, o que faz o time se estabilizar no meio da tabela e se afastar cada vez mais da degola.

O próximo desafio do Colorado será apenas no dia 16, contra o Brasil de Pelotas, no Rio Grande do Sul. Um dia antes (15), o Bahia busca recuperar-se no campeonato diante do Sampaio Corrêa, em São Luis (MA).

O jogo – Os primeiros minutos foram de boa movimentação, mas poucas chances de gol. A primeira boa oportunidade veio aos 20 minutos. Renato Cajá bateu escanteio pela esquerda na medida para Jackson chegar cabeceando por cima do gol. Em seguida, em mais um lance de bola parada, Cajá cobrou falta direta para o gol e assustou o goleiro Edson.

O Tricolor continuou a pressão e chegou mais uma vez aos 25 minutos. Renato Cajá recebeu na área, bateu e foi travado pela zaga colorada. No rebote, Juninho soltou a bomba e mandou muito perto do gol.

Depois de suportar o domínio dos mandantes, o Vila Nova foi melhor no final do primeiro tempo. Aos 31, Jean Carlos cobrou falta de longe e viu a bola passar perto do travessão. Depois, aos 39, Vitor Bolt lançou, o zagueiro Jackson deu uma furada bizarra e deixou a bola passar para Fabinho. No entanto, o goleiro Jean saiu bem do gol e neutralizou o perigo.

O técnico Guto Ferreira não foi cauteloso e promoveu duas trocas no Bahia logo no intervalo: saíram o zagueiro Lucas Fonseca e o meia Danilo Pires, e entraram o lateral Éder e o atacante Thiago Ribeiro. Com uma equipe mais ofensiva, a defesa tricolor foi deixando a desejar.

Aos 10 minutos, o Vila surpreendeu. Jean Carlos recebeu na esquerda e cruzou em cima da marcação. O meia pegou o rebote e descolou um novo cruzamento, desta vez certo, na cabeça de Fabinho, que aproveitou falha de Jean e tocou de cabeça para o fundo da rede.

O Bahia teve a chance de empatar dois minutos depois. Edigar Junio recebeu belo passe dentro da área de frente para o goleiro Edson. Livre de marcação, o atacante chutou para fora e jogou fora a oportunidade.

O time da casa não tinha outra opção senão tentar pressionar em busca do gol. No entanto, as chances eram raras. Aos 25 minutos, Renato Cajá recebeu na entrada da área mas acabou mandando fraco, de perna direita, nas mãos de Edson.

A má atuação da equipe levou a torcida tricolor a protestar nas arquibancadas, com gritos de “queremos jogador” e pedidos de renúncia ao presidente Marcelo Sant’Anna. Pressionada, a equipe mandante chegou à última boa chance para empatar aos 42 minutos: Edigar Junio, mais uma vez, recebeu uma sobra de bola totalmente livre na marca do pênalti, mas bateu para fora.

Os nervos ficaram à flor da pele, e os baianos perderam o lateral Hayner, aos 46 minutos, expulso por agressão a Marcelo Cordeiro. Com um a menos, o Tricolor não teve mais forças para reagir e saiu de campo com a derrota.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 0 X 1 VILA NOVA

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 05 de julho de 2016, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Rafael Trasci (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum (PR) e Daniel Cotrim de Carvalho (PR)
Público: 9.125 pagantes
Renda: R$ 96.908,00
Cartões Amarelos: Feijão, Renato Cajáe Hayner (Bahia); Gustavo Geladeira, Jean Carlos, Anderson (Vila Nova)
Cartão Vermelho: Hayner (Bahia)

GOL:
VILA NOVA: Fabinho, aos 10 minutos do segundo tempo

BAHIA: Jean; Hayner, Jackson, Lucas Fonseca (Éder) e João Paulo; Feijão, Danilo Pires (Thiago Ribeiro), Juninho e Renato Cajá; Hernane (Luisinho) e Edigar Junio
Técnico: Guto Ferreira

VILA NOVA: Edson; Magno Silva, Guilherme Teixeira, Gustavo Geladeira (Anderson) e Marcelo Cordeiro; Reginaldo, Robston, Victor Bolt, Fernando Neto (Roger) e Jean Carlos; Fabinho (Vandinho)
Técnico: Guilherme Alves