Ponte Preta marca no fim e acaba com a invencibilidade da Chape

São Paulo, SP
11/06/2016 18:03:06 — 11/06/2016 22:52:37

Em: Brasileiro Série A, Chapecoense, Futebol, Ponte Preta
Felipe Azevedo foi o autor do primeiro gol campineiro no Moisés Lucarelli (Foto: Fábio Leoni/PontePress)
Felipe Azevedo foi o autor do primeiro gol campineiro no Moisés Lucarelli (Foto: Fábio Leoni/PontePress)

A Ponte Preta acabou neste sábado com a última invencibilidade que restava no Campeonato Brasileiro. Jogando dentro de seus domínios, a Macaca dominou a Chapecoense praticamente durante todo o jogo, mas, devido a um vacilo na metade da etapa final, teve de buscar o triunfo aos 45 minutos do segundo tempo, com o atacante William Pottker. Antes, Felipe Azevedo, da Ponte, e Arthur Maia, da Chape, haviam anotado os tentos do 2 a 1.

Com o resultado, a Ponte chegou a dez pontos conquistados, mantendo-se próxima ao G-4 do Campeonato Brasileiro e ultrapassando justamente a Chape, que tem os mesmos dez pontos, mas com apenas duas vitórias contra três dos campineiros. Na próxima rodada, a Macaca continua em casa, onde recebe o Atlético-PR, às 19h30 (de Brasília) da quarta-feira. No mesmo horário, mas em Chapecó-SC, os catarinenses recebem o Grêmio, na Arena Condá.

O embate não teve muitas emoções durante todo o seu desenrolar, sempre esbarrando no maior poderio defensivo do que ofensivo de ambas equipes. Por ser dona da casa, a Ponte ainda tentou pressionar, mas o primeiro lance de perigo só saiu aos 31 minutos de bola rolando. Cristian cobrou escanteio pela direita e Roger cabeceou no canto esquerdo, exigindo grande defesa do goleiro Danilo.

O lance foi tão incomum em comparação com o restante do jogo que custou um “galo” na testa do atacante da Ponte e a sua substituição. Assim que acertou Santana, Roger já caiu no chão e lá ficou recebendo atendimento médico. Preocupados com possíveis problemas neurológicos e sem condições de diminuir o inchaço imediatamente, os representantes do departamento médico pontepretano pediram a substituição do atleta e encaminharam-no para a ambulância que estava no local. De lá, ele seguiu para um hospital próximo, onde realizaria exames para saber a gravidade do ferimento.

Seguindo o jogo de muitos erros e poucos acertos, os donos da casa conseguiram seu tento em uma das boas subidas de Reinaldo, melhor em campo pelo lado dos campineiros. O defensor se mandou pela esquerda e recebeu bom passe Wellington Paulista. Quase na linha de fundo, conseguiu realizar belo cruzamento na marca do pênalti. Felipe Azevedo antecipou a marcação de Dener e cabeceou sem chances para Danilo.

Na etapa final, o domínio territorial seguiu com a Ponte, mas nada que desse à Macaca a possibilidade de ampliar a vantagem. A tranquilidade com que o jogo fluía, porém, acabou sendo ruim para os alvinegros. Mesmo ganhando, eles se mandaram ao ataque e, em um tiro de meta cobrado rapidamente por Danilo, Silvinho puxou contra-ataque no mano a mano com a defesa. Rápido, o avante conduziu pela esquerda e, na entrada da área, rolou para Arthur Maia, que bateu de primeira, no canto direito, sem chances para João Carlos.

Quando a torcida já começava a chiar e o time de Eduardo Baptista parecia mais uma vez perder pontos no final, assim como foi contra o Grêmio, Reinaldo mais uma vez apareceu para salvar. O lateral recebeu pela direita, deu dois chapéus e tocou para João Vitor, na entrada da área. O volante chutou firme com o pé direito e Danilo espalmou para o lado. Pottker, livre, aproveitou o rebote e chegou antes do arqueiro para tocar rasteiro, aos 45 da etapa final, e levar o Moisés Lucarelli à loucura.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 2 X 1 CHAPECOENSE

Local: Estádio Moises Lucarelli, em Campinas
Data: 11 de junho, sábado
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Batista Raposo (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF)
Público: 3.826 pagantes
Renda: R$ 50.070,00
Cartões amarelos: Cristian, Thiago Galhardo e William Pottker (Ponte); Marcelo, Thiego, Lucas Mineiro e Gimenez (Chapecoense)
Gols:
PONTE PRETA: Felipe Azevedo, aos 45 minutos do primeiro tempo, e William Pottker, aos 45 minutos do segundo tempo
CHAPECOENSE: Arthur Maia, aos 33 minutos do segundo tempo

PONTE PRETA: João Carlos; Jeferson, Fábio Ferreira, Kadu e Reinaldo; João Vitor, Renê Júnior (Matheus Jesus), Cristian e Thiago Galhardo (William Pottker); Felipe Azevedo e Roger (Wellington Paulista)
Técnico: Eduardo Baptista

CHAPECOENSE: Danilo; Gimenez, Marcelo, Thiego e Dener Assunção (Lucas Mineiro); Josimar, Cléber Santana, Hyoran (Arthur Maia) e Lucas Gomes (Tiaguinho); Bruno Rangel e Silvinho
Técnico: Guto Ferreira