Futebol/ Brasileirão

Copete entra para definir a partida e ajuda a recolocar o Santos no G4

São Paulo, SP
03/07/2016 18:11:05 — 03/07/2016 18:54:56

Em: Brasileiro Série A, Chapecoense, Futebol, Santos
Copete começou no banco e entrou no segundo tempo para se destacar (Foto: Fred Casagrande/Framephoto/Gazeta Press)
Copete começou no banco e entrou no segundo tempo para se destacar (Foto: Fred Casagrande/Framephoto/Gazeta Press)

Até os 12 minutos do segundo tempo, o Santos fazia uma má exibição e encontrava muita dificuldade para chegar ao ataque. Sem inspiração e preso na eficiente marcação da Chapecoense, o Peixe se via sem alternativas. Mas, a partir daquele instante, com a entrada de Jonathan Copete, no lugar de Vitor Bueno, o panorama da partida mudou completamente. Com duas assistências e um gol, o colombiano foi o destaque da vitória santista por 3 a 0, na tarde de hoje, na Vila Belmiro.

Rodrigão, após passe de Copete, aos 17, o próprio colombiano, aos 19, e Yuri, em novo passe de Copete, aos 40, definiram mais um triunfo santista no Brasileirão – o quinto como mandante e ratificando o bom desempenho defensivo, com somente dois gols sofridos em casa em seis jogos.

A vitória recoloca o Peixe no G4, com 22 pontos, três atrás de Palmeiras e Corinthians, que dividem a liderança da competição. Já a Chapecoense caiu para a décima primeira posição, com 19 pontos.

A equipe catarinense retorna a campo no próximo sábado, às 16h30, na Arena Condá, diante do Corinthians. O Peixe só volta a atuar no dia 12, no clássico contra o Palmeiras, às 20h30, em São Paulo

O jogo – Como já era de se esperar, o Santos começou a partida sendo o dono das ações de ataque. Com mais posse de bola, o Peixe procurava encontrar espaços na defesa adversária.

Durante quase todo o primeiro tempo o cenário foi o mesmo: o Santos rodava bem a bola no campo de ataque mas parava na marcação da Chapecoense.

O Santos encontrava bastante dificuldades em penetrar na defesa adversária e produzia muito pouco ofensivamente, sem nenhuma finalização.

Somente aos 40, em mais uma tímida chegada no ataque, Rodrigão escorou por cima do gol de Marcelo Boeck. Dois minutos depois, Vitor Bueno também tentou chegar de cabeça, mas com pouca força, naquela que foi apenas a terceira e última oportunidade santista no primeiro tempo.

No segundo tempo, sem brilhar no ataque e com sucessivos erros de Gabriel, em tarde pouco inspirada, o técnico Dorival Júnior procurou a mudança. Mas não foi o camisa 10 que deixou a equipe. Coube a Vitor Bueno ser substituído pelo colombiano Copete, aos 12 minutos.

E foi justamente através dele que surgiu o gol santista. Pela esquerda, o colombiano deu o passe atrás de Rodrigão, na marca do pênalti. Mesmo assim, o atacante conseguiu se ajeitar e finalizar no canto direito de Marcelo Boeck, para abrir o placar.

E Copete mudou realmente a história da partida. Aos 19, após cobrança de Lucas Lima pela direita, Renato desviou de cabeça na primeira trave e Copete aproveitou para cutucar com a ponta da chuteira para o gol catarinense.

Os dois gols desestruturaram completamente o bom posicionamento defensivo da Chapecoense, que passou a ser amplamente dominada

Daí em diante, o Santos teve calma para chegar ao ataque e em nova descida Copete deu o passe para que Yuri, que substituiu Renato poucos minutos atrás, acertou um belo chute de fora da área, aos 40, e sacramentou a vitória do Peixe.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3  X 0 CHAPECOENSE

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data:  3 de julho de 2016, domingo
Horário: 16 horas (horário de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araujo (RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moises (RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (RJ)

Cartões amarelos: SANTOS: Copete
Cartões amarelos: CHAPECOENSE: Josimar

Público: 10.322 torcedores
Renda: R$ 296.600,00

GOLS: SANTOS: Rodrigão, aos 17, Copete, aos 19, e Yuri, aos 40 minutos do segundo tempo

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Zeca; Renato (Yuri), Thiago Maia, Vitor Bueno (Copete) e Lucas Lima; Gabriel (Joel) e Rodrigão.
Técnico: Dorival Júnior.

CHAPECOENSE: Marcelo Boeck; Cláudio Winck, Rafael Lima (Demerson), Thiego e Sérgio Manoel; Josimar (Lucas Gomes), Gil e Cleber Santana; Silvinho (Artur Maia), Bruno Rangel e Ananias.
Técnico: Caio Junior.

 




  • SANTOS4EVER10

    VOLTOU O FUTEBOL ALEGRIA !!!! E VAI TER FARRA NA VILA ATÉ ESPANAR A ROSCA DA FREGUESIA !!!! HUAHAUHAUHAUHAUHAUAHUHA CHYUUUUUUUUUUUUUUUUUUPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA !!!!!!!