Futebol/Brasileiro Série B

Com um jogador a mais, Bahia faz a lição de casa e vence o Avaí

São Paulo, SP
14/05/2016 22:57:47 — 14/05/2016 23:27:23

Em: Avaí, Bahia, Campeonato Brasileiro Série B, Futebol, Notícias
Foto: Williams Vieira/EC Bahia
Tricolor estreou com o pé direito na Série B (Foto: Williams Vieira/EC Bahia)

Jogando diante de sua torcida, que compareceu em bom número na Fonte Nova, o Bahia fez o dever de casa e venceu o Avaí por 2 a 1 em partida de estreia do Campeonato Brasileiro Série B.

O jogo começou em ritmo lento, com o Bahia tímido dentro de campo. Após a expulsão do zagueiro Alemão, que deixou o Avaí com 10 jogadores, o Tricolor passou a manter mais posse de bola. Nos acréscimos do primeiro tempo, em uma das dezenas de bolas levantadas na área do Avaí, o atacante Zé Roberto cabeceou para deixar o Bahia à frente no placar. Na segunda etapa, o time ampliou em grande estilo. Após novo cruzamento, Zé Roberto finalizou de letra, marcando um golaço. Nos minutos finais de jogo, o Avaí diminuiu com Vinícius em rápido contra-ataque.

Na próxima rodada, o Tricolor vai em busca de sua segunda vitória contra o Paraná, fora de casa. Enquanto o Avaí recebe o Sampaio Corrêa, que perdeu para o Vasco neste sábado, na Ressacada.

O jogo – A partida teve início com as duas equipes disputando a posse de bola. Aos 13 minutos, Danilo Pires chutou, a bola desviou no pé direito de Romarinho e explodiu em sua mão, deixando os jogadores do Bahia na bronca com o árbitro, que mandou o jogo seguir.

O time do Bahia apresentava muitas dificuldades para chegar ao gol defendido por Renan. Aos 18 minutos, um lance capital para a partida: Alemão, em disputa de bola com Paulo Roberto, esticou demais a perna e acertou com os pés a orelha do adversário. O juiz Pablo Ramos Gonçalves Pinheiro não exitou e apresentou o cartão vermelho, deixando o Avaí com um jogador a menos na partida.

O atleta baiano deixou o gramado e foi levado ao hospital, apresentando cortes na orelha e ficará em observação. Pelo lado do Avaí, o centroavante William deixou o campo para o zagueiro Fábio Sanchez compor a defesa catarinense. Com um jogador a mais, o Bahia adiantou sua marcação e passou a pressionar o erro na saída de bola do Leão da Ressacada. Porém, os baianos não conseguiam furar o “ferrolho” armado pelo técnico Silas, com praticamente os 10 jogadores atrás da linha da bola. A solução encontrada pelo Tricolor era com as bolas alçadas à área.

Já nos acréscimos, Moisés foi à linha de fundo e descolou bom cruzamento para o atacante Zé Roberto, que já estava sendo criticado pela torcida, subir mais alto que os marcadores e testar firme para o fundo das redes.

Na segunda etapa, o Bahia voltou mantendo a posse de bola, mas sem muita criatividade. Sem muita reação, o Avaí aceitava as tímidas investidas do Tricolor. A arma do time da casa voltou a ser a bola cruzada, dessa vez, rasteira. Tinga mandou para Zé Roberto, que finalizou de letra e marcou um golaço: 2 a 0. E o atacante quase fez mais uma pintura. Muito apático, o time do Avaí viu Zé Roberto arriscar uma bicicleta, defendida pelo goleiro Renan.

Com o segundo gol, o Tricolor teve mais espaços e, em mais um cruzamento da direita, Luisinho, cara a cara com o goleiro, finalizou de chapa, mas viu o arqueiro espalmar e impedir o terceiro gol. No final da partida, o time da casa passou a pressionar ainda mais o time do Avaí, porém, quem balançou as redes foi o Avaí. Em rápido contra-ataque, Tawan chutou, Lomba defendeu e Vinícius diminuiu para o Avaí: 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 2 X 1 AVAÍ

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 14 de maio de 2016, sábado
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Pablo Ramon Gonçalves Pinheiro (RN)
Assistentes: Vinicius Melo de Lima (RN) e Jean Marcio dos Santos (RN)
Público: 10.070 mil torcedores
Renda:
 R$ 106.705,00
Cartões amarelos: 
Zé Roberto, Feijão e Juninho (Bahia)
Cartão vermelho: Alemão (Avaí)
Gols: 
Zé Roberto aos 46 minutos do primeiro tempo e aos 22 minutos do segundo tempo (Bahia); Vinícius Pacheco aos 45 minutos do segundo tempo (Avaí)

BAHIA – Marcelo Lomba; Tinga, Lucas Fonseca, Jackson e Moisés; Feijão (Luisinho), Paulo Roberto (Juninho), João Paulo Gomes (Gustavo Blanco) e Danilo Pires; Thiago Ribeiro e Zé Roberto
Técnico: Doriva

AVAÍ – Renan; Alemão, André Santos, Gabriel e Vitor Costa (Tatá); Lucas de Sá (Lucas Fernando), Jajá e Vinícius Pacheco; Tauã, Romarinho e William (Fábio Sanchez)
Técnico: Silas