Futebol/Brasileiro Série A

Inter decepciona torcida e empata com a brava Chapecoense

Do correspondente Luis Felipe dos Santos - Porto Alegre, RS
15/05/2016 20:34:27

Em: Campeonato Brasileiro Série A, Chapecoense, Futebol, Inter-RS, Notícias
Sasha (Foto: Ricardo Duarte/Inter)
Sasha foi o atacante titular do Inter no empate contra a Chape (Foto: Ricardo Duarte/Inter)

Sob vaias e reclamações de boa parte da torcida, o Inter empatou com a Chapecoense em 0 a 0 na noite deste domingo no Beira-Rio. O duelo entre os campeões do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina teve pouca criatividade e quase nenhum lance de perigo, deixando como destaque a bravura da marcação da Chapecoense – que segurou o empate com um jogador a menos – e o pênalti perdido por Paulão, futuro capitão do Inter.

Jogando novamente com o uniforme todo vermelho, assim como na partida do hexacampeonato, o Internacional entrou em campo com três atacantes: Aylon centralizado, Sasha na direita e Vitinho na esquerda, apostando na movimentação e nas jogadas pelos lados. A estratégia parecia promissora: aos 5 minutos, em uma boa jogada de ataque, Aylon cabeceou para fora.

Entretanto, não demorou muito para a Chapecoense encaixar a marcação. Atrasando Cláudio Winck e Dener e prendendo os dois volantes, o campeão catarinense apostava nos contra-ataques lançados por Cléber Santana, acionando Lucas Gomes e Ananias. Durante todo o primeiro tempo, a Chapecoense teve bastante espaço para aproveitar no campo de defesa colorado, mas raramente conseguiu efetividade. Aos 15 minutos do primeiro tempo, Lucas Gomes roubou a bola e obrigou Alisson a espalmar um chute venenoso.

Na metade do segundo tempo, Argel tentou trocar Sasha e Aylon de posição, mas a efetividade do ataque colorado continuou quase nula. A melhor chance do primeiro tempo foi aos 41 minutos, quando Sasha chutou na entrada da área e obrigou Danilo a fazer uma boa defesa. Nos escanteios, o Inter não conseguiu nenhuma chance clara de gol.

No intervalo, a única alteração foi no posicionamento do trio de ataque: Vitinho ficou mais adiantado, com Aylon pelos lados do campo. Entretanto, o jogo não mudou: a Chapecoense continuou especulando nos contra-ataques e atrasando os ataques colorados com boa marcação, enquanto o Inter não conseguia abrir a defesa da equipe catarinense.

Argel colocou Marquinhos no lugar de Aylon. Aos 19 do segundo tempo, Andrigo foi chutado por trás por Ananias dentro da área: pênalti. Paulão, que ainda não havia figurado na lista de batedores oficiais colorados, foi para a cobrança e desperdiçou: chutou fraco, à meia altura, para uma boa defesa de Danilo. O goleiro ainda fez um milagre no lance posterior, quando Andrigo chutou e ele defendeu.

O pênalti perdido deu um duro golpe à torcida, que passou a vaiar o time colorado. A Chapecoense passou a levar um pouco mais de perigo: Gil deu um bom chute aos 31 minutos. Porém, um minuto depois, Thiego deu uma cotovelada em Marquinhos, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso.

Gustavo Ferrareis entrou no lugar de Artur, colocando William na lateral esquerda e Fabinho na direita, com um triângulo invertido de dois meias no meio campo. Ainda assim, o Inter não conseguia finalizar nem fora, nem dentro da área, insistindo em cruzamentos e em lançamentos para a área. Nos últimos 10 minutos de jogo, foram cinco cruzamentos para a área do Internacional, nenhum deles resultando em lance de perigo.

No próximo domingo (22), o Inter vai ao Morumbi enfrentar o São Paulo, às 16h (de Brasília), enquanto a Chapecoense recebe no mesmo horário o América-MG na Arena Condá.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 0 X 0 CHAPECOENSE
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Público: 12.092 (10.314 pagantes)
Renda: R$ 250.315,00
Árbitro: Niélson Nogueira Dias (PE)
Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Clóvis Amaral da Silva (PE)
Amarelos: William, Andrigo e Vitinho (Inter); Thiego, Gil, Cléber Santana e Josimar (Chapecoense)
Vermelho: Thiego (Chapecoense)

INTERNACIONAL: Alisson; William, Paulão, Ernando e Artur (Gustavo Ferrareis); Fernando Bob, Fabinho, Andrigo (Alisson Farias); Sasha, Vitinho e Aylon (Marquinhos). Técnico: Argel Fucks

CHAPECOENSE: Danilo; Cláudio Winck, Marcelo, Thiego e Dener; Gil, Josimar, Cléber Santana, Lucas Gomes (Silvinho) e Ananias; Bruno Rangel (Rafael Lima). Técnico: Guto Ferreira